"Deus ande em tua frente para te conduzir, atrás de ti para te proteger e ao teu lado para te acompanhar!"


Você é o visitante de nº

Paróquia Ressurreição do Senhor

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Baianos recebem a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida

Em 2017, a imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida
completará 300 anos da sua aparição no Rio Paraíba do Sul, em São Paulo. O tricentenário do encontro da imagem está sendo celebrado em todo o país. Promovido pelo Santuário Nacional de Aparecida, o Jubileu “300 anos de bênçãos” traz uma programação especial, com imagens peregrinas sendo enviadas a diversas arqui(dioceses) desde o ano passado. 
Durante a peregrinação, serão colhidas porções de terra dessas capitais para compor uma coroa especial para Nossa Senhora Aparecida. 

Em Salvador, a imagem chegará no próximo dia 10 de setembro e será transportada para a Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Imbuí, acompanhada por uma carreata. No dia 11, ela seguirá para a Arena Fonte Nova onde uma missa presidida pelo Arcebispo Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger será celebrada (veja programação completa no box).


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

EDITORIAL- Jornal Setembro 2016

“Ó homem, já foi explicado o que é bom e o que Javé exige de você: praticar a justiça, amar a misericórdia, caminhar humildemente com o teu Deus.” (Mq 6,8) 

Meus amados leitores e leitoras do Jornal “O Ressuscitado”, neste mês, a nossa Mãe Igreja vive muitos momentos especiais, dentre eles o mês da Bíblia e, especialmente em nossa Arquidiocese, a visita da imagem jubilar de Nossa Senhora Aparecida. 

O mês da Bíblia, através do aprofundamento do livro de Miqueias, com o tema: “Para que n’Ele nossos povos tenham vida” e o lema: “Praticar a justiça, amar a misericórdia e caminhar com Deus”, convida-nos a vivenciar uma proposta antiga, mas revolucionária para a vida de cada um de nós: a prática da justiça na vivência do amor do Pai misericordioso transformando a vida, fazendo com que os nossos irmãos a possuam em abundância. 

O nosso país, a nossa Igreja e as nossas comunidades precisam de novas experiências de profetismo para que façam de forma mais intrínseca a experiência do amor de Deus, ouvindo e vivendo a Sua Palavra e, assim, proclamá-la a todos os povos. É importante que neste mês façamos de coração contrito esta profunda experiência: sermos transformados pelo Seu amor, e desta forma, a outros atingir. 

 Que tenhamos a plena certeza que o fazemos em nome de Deus e não dos nossos interesses, muitas vezes egoístas e imorais. Que fortemente defendamos os excluídos, os que estão à margem, da justiça e do direito. Que neste 07 de setembro, vivamos uma independência de tudo que nos torna escravos (poder, dinheiro e riqueza) e lutemos por uma independência de nós mesmos, para que estejamos mais ligados a Cristo. 

Também neste mês, fazendo a experiência do Ano Santo da Misericórdia, nossa Arquidiocese recebe a visita da imagem jubilar da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. No dia 10 de setembro a acolheremos no aeroporto de Salvador, e no dia 11, ocorrerá a missa na Arena Fonte Nova, às 16h, iniciando as comemorações dos 300 anos que a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no Rio Paraíba do Sul. Participemos ativamente desses momentos de fé e devoção a Maria, nossa Mãe, colocando aos seus pés todas as nossas mazelas e alegrias, fazendo-os realmente momentos especiais. 

Que a Paróquia Ressurreição do Senhor “se faça eco da Palavra de Deus que ressoa forte e convincente, com uma palavra e um gesto de perdão, apoio, ajuda, amor. Que ela nunca se canse de oferecer misericórdia e seja sempre paciente a confortar e perdoar. Que a Igreja se faça voz de cada homem e mulher e repita com confiança e sem cessar: ‘Lembra-te, Senhor, da tua misericórdia e do teu amor, pois eles existem desde sempre.’” Sl 25/24, 6 ( Misercordiae Vultus nº 25). Amém! 

Pe Cristóvão Przychocki – CSsR

sábado, 27 de agosto de 2016

DIA DO CATEQUISTA

O último domingo do mês de agosto é dedicado aos catequistas. A Igreja Católica celebra no dia 28 de agosto deste ano o dia nacional do catequista. Na ação pastoral da vida eclesial é tão importante a missão do catequista, que Jesus, antes de começar sua pregação, escolheu seus doze discípulos. Estes, deveriam se espalhar pelo mundo inteiro anunciando a Boa Nova, isto é, evangelizando as pessoas. 

O número 12, na Sagrada Escritura, tem um sentido de totalidade, plenitude e, realmente, esses doze discípulos se multiplicaram em progressão geométrica e, entre eles, temos os catequistas: homens e mulheres dispostos a levar às crianças, adolescentes, jovens e adultos a mensagem de Cristo, promovendo a catequese renovada, à luz do Concílio Vaticano II.

O que seria da Igreja no Brasil, sem a plêiade de catequistas espalhados por todas as “periferias existenciais” do seu imenso território? 

Nosso Senhor Jesus Cristo nos ajuda em seus métodos de evangelização, catequese e apostolado: Ele começa pela vida, em seus aspectos comuns, de forma a levar o povo à revelação do seu Evangelho. Quando Ele disse a seus discípulos: “Ide e pregai o Evangelho a toda criatura”, estava iniciando com eles um trabalho de catequese, que foi multiplicado até os dias de hoje. 

Que Deus, com largueza e profusão, abençoe os catequistas. Que eles continuem seu propósito de evangelizar e que consigam formar novos operários para a messe do Senhor, na escola da nova evangelização de discípulos-missionários.

sábado, 20 de agosto de 2016

JUBILEU DOS CRISMANDOS

Ocorrerá no dia 28 de agosto, das 13h às 17h, no Santuário Irmã Dulce dos Pobres, com a assessoria de Dom Murilo Krieger, o Jubileu dos Crismandos. 
A proposta é que façamos um encontro de reconhecimento do amor de Deus, fazendo-nos reconciliar com o irmão e preparando o nosso coração para passar, depois de uma caminhada até o Bonfim, pela Porta Santa da Misericórdia. 
Que abramos nosso coração para entrada da justiça de Deus, a fim de recebermos as indulgências do seu amor tornando-nos seres melhores na vivência do Evangelho e, sobretudo, na prática do seu amor paternal que resgata todo o ser para que alcancem a vida plena. Que vivamos as obras corporais e espirituais na prática da nossa fé. 

Pedimos orações para que os adolescentes, jovens e adultos que participarão do Jubileu dos Crismandos possam vivenciá-lo de forma a serem transformados pelo amor do Pai.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A Vocação do Dizimista

Continuando com a conscientização do dízimo, no mês das vocações, extraímos alguns trechos da mensagem do bispo auxiliar da arquidiocese de São Salvador da Bahia, Dom Gilson Andrade da Silva, para o mês de motivação do dízimo. 

“A sabedoria popular nos diz que ninguém ama aquilo que não conhece. O dízimo é uma realidade da nossa fé católica que requer um aprofundamento, não apenas como obrigação determinada pela Igreja, mas como prática normal da experiência de fé que nos une a Deus e aos irmãos. Pode-se dizer que cada cristão traz em si a vocação de ser dizimista. Assim foi na primeira comunidade cristã. Tornar-se discípulo de Jesus comprometia a pessoa a partilhar (At2,45; 4,34-35), pois não há cristão isolado, somos membros uns dos outros na Igreja”. 

“A vocação do dizimista é também a de pertencer à Igreja com a consciência clara da corresponsabilidade na missão que Cristo confiou a todos os seus discípulos. O dizimista entende que a missão da Igreja não se realiza sem ele e que a sua oferta é uma das condições para que o mandato missionário de Cristo se realize. A vocação do dizimista, portanto, é ser corresponsável diante das necessidades da comunidade de fé no quis diz respeito ao culto, ao serviço dos pobres e à missão”. 

Contatos através dos agentes da Pastoral do Dízimo, nas missas, e na secretaria da Matriz (71 3235-5614).

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Oficinas de Oração e Vida

Em agosto iniciamos as Oficinas de Oração e Vida em 44 países do mundo. O que aprendemos na 1ª sessão? Conhecemos o DEUS DA TERNURA e com a leitura da palavra de Oseias 11, 1-4 sentimo-nos como um filho amado do Pai. Vemos como o amor de Deus por nós é incondicional. Aprendemos a praticar a Modalidade de Oração rezada, onde colocamos a emoção na leitura e absorvemos com o coração a Palavra de Deus.
Ainda nesta sessão é proposto que fiquemos atentos a todos os fatos, no dia a dia desta semana, e possamos observar quão grande é o amor de Deus por nós. Com esta prática diária, pouco a pouco vai desaparecendo do nosso coração aquela sensação de vazio, pois a percepção do amor de Deus preenche o nosso coração.
Venha também sentir-se amado(a) pelo Pai!

Informações:71-99191-0188 / 3245-2700

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Globalizar o Evangelho da vida e da esperança

Pe. Cristóvão Dworak, CSsR 
E-mail: kdworak@hotmail.com 

Vivemos na época de globalização. O Papa Francisco na sua Exortação Apostólica Evangelii Gaudium sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual escreve, que o ideal egoísta tão presente na sociedade atual, desenvolveu a globalização da indiferença (cf. EG, n, 54). Horrorizados, observamos também a escalada da globalização da corrupção, da violência e de fobias de todo o tipo. 
   A Igreja, desde as suas origens, sempre entendeu, que o anúncio da Boa Nova possui a dimensão global: “Ide, pois ensinai a todas as nações” (Mt 28,19). Também as congregações religiosas entenderam, que a missão evangelizadora faz parte do seu carisma. Esta visão, assegurada pela presença contínua do Senhor (cf. Mt 28,20), possibilitou a globalização do Evangelho para além de seus lugares de origem. 
   Os Redentoristas, desde a sua fundação em 1732, empenharam-se neste processo global do anúncio da Copiosa Redenção realizada por Jesus (cf. Ef 1,3-8; Sl 129,7). As diversas unidades dos Redentoristas do Brasil, nascidas da ação dos missionários vindos da Alemanha, da Irlanda, dos Estados Unidos, da Holanda e da Polônia, retribuiram o dom da Boa Nova, enviando missionários para outros países como: Suriname, Angola, Moçambique e Estados Unidos.

   A partir de 17 de julho de 2016, cinco redentoristas do Brasil assumiram, a pedido dos redentoristas de Portugal, três paróquias na região de Amadora, na Grande Lisboa: a Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus, na Buraca; a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Venda Nova e a Paróquia do Santíssimo Redentor, na Damaia. Os motivos principais deste pedido e ajuda são: idade muito avançada dos padres e irmãos redentoristas de Portugal, assim como a falta total de vocações. Espera-se que esta ajuda missionária, desta vez a partir do Brasil, depois de mais de 500 anos da vinda dos portugueses às costas da Terra da Santa Cruz, possa dinamizar e renovar a Província Redentorista de Lisboa no anúncio da Copiosa Redenção. 

Neste mês vocacional rezemos pedindo que não nos faltem missionários e missionárias que queiram globalizar com alegria o Evangelho da Vida e da Esperança.